Redescobrindo a escrita

by - outubro 29, 2019



Este tem sido um ano de redescoberta da escrita, o que veio a calhar, considerando o peso de 2019 e os muitos momentos complicados vividos por mim nesses 300 dias. Em março, eu voltei a documentar a vida nos meus journals, um hábito que carrego comigo há quase cinco anos, mas que andava adormecido. Foi um reencontro lindo e necessário, a melhor maneira de enfrentar todos os dissabores. Mas ainda existia, dentro de mim, o desejo de me colocar no mundo e encontrar o outro em um lugar como este aqui: destinado a quem quiser chegar. Isso envolve uma boa dose de vulnerabilidade e eu tive medo, por isso demorei tanto pra decidir se deveria voltar a ter um espaço só meu, que me trouxesse a liberdade de escrever sobre o que der na telha. Me escondi por muito tempo nos meus cadernos, tão meus, tão seguros e acolhedores, tão importantes pra mim; porém, ao mesmo tempo, um tantinho solitários. 

A vontade de escrever para publicar foi crescendo aqui dentro e passou a gritar de verdade quando li a tetralogia napolitana, da Elena Ferrante (escrevi este texto sobre minha experiência de leitura). Livros bem escritos tendem a me dar um novo gás, uma inspiração diferente, aquela sensação de "olha o efeito que isso te causou, você pode até não escrever assim, mas se tem algo a dizer, não se cale". Quase em seguida, eu mergulhei em um livro chamado Como se encontrar na escrita, da Ana Holanda, que nos apresenta a escrita afetuosa, aquela recheada de afetos, reflexo da alma de quem escreve. Como sempre tentei escrever dessa forma, ler o livro foi um bálsamo e mais um incentivo: era hora de começar.



Confesso que este espaço está pronto há um tempinho, mas só agora tomei coragem de colocar as mãos na massa e inaugurar. O que fez com que eu adiasse esse momento foi, de novo, o medo.  Medo de não ser boa o bastante, de não produzir, de ninguém se interessar. Medo de fracassar. É difícil se expor em uma internet cada vez mais tóxica, ainda mais quando a gente não consegue escrever sem se revelar, e acaba se colocando diante do olhar inquiridor dos outros - não de quem também escreve e entende, ou de quem lê e abraça, mas de quem cai de paraquedas e se apressa em julgar.

Mas não dá pra viver apenas alimentando os nosso medos. O importante é ter consciência deles e seguir em frente mesmo assim. Eu escolhi não deixar todas essas inseguranças me abalarem e simplesmente escrever. Simplesmente assumir a vontade de ter um canto na internet que reúna um pouco de quem sou e tudo o que desejo dividir com o mundo. Colocar meu coração na ponta dos dedos, que agora tocam o teclado, da mesma maneira que deixo a caneta dançar, desajeitada, nas páginas dos meus diários. Estou muito feliz por finalmente me permitir estar aqui e adoraria te encontrar do outro lado. A gente se vê?


✦ Clique aqui para me encontrar em outros cantos da internet ✦

You May Also Like

11 comentários

  1. Estou passando pelo nesmo momento, embora tenha um site há vários anos, estou me arriscando a fazer o que realmente quero somente agora. Boa sorte nessa jornada, para nós duas ��

    ResponderEliminar
  2. amiga, que delícia ler seus escritos de novo ♥
    sua delicadeza e sinceridade continuam tão características que sinto um abraço!
    resolvi voltar com meu cantinho também porque essa necessidade tava crescendo e eu não conseguia mais ignorar!

    nos veremos! vou esperar ansiosa!

    beijos

    ResponderEliminar
  3. Ah que demais Taryne! Já tinha ouvido falar desse livro. Infelizmente não tive oportunidade de ler. Mas espero que você compartilhe vários textinhos por aqui ♥

    ResponderEliminar
  4. Coisinha linda da maninha! Continue escrevendo meu bem, acredito que nasceu pra isso e talvez essa seja sua missão aqui nesse mundo tão sem cor e sem rodopios. Continue fazendo desse mundo virtual seu coração!
    Eu amo você, estou aqui para tudoooo!
    ❤️

    ResponderEliminar
  5. Bem vinda de volta a blogosfera, continue escrevendo siim, escrever é tão bom, escrever e compartilhar é melhor ainda ♥

    Um beijo,
    Blog da Kitbox

    ResponderEliminar
  6. Taryyyy,

    Fico feliz demais que você voltou para a blogosfera. Seu blog sempre foi um dos meus favoritos. Você escreve com uma profundidade que sempre me encantou. Não tenha medo de se expor porque o que você tem dentro de si é super poético. (Te escrevo isso como sua amiga que foi admiradora da sua escrita por muito tempo antes).

    Estou ansiosa pelas novas postagens. <3

    ResponderEliminar
  7. Taryne, que bom ver que tu também voltou a te aventurar na escrita. Que esse despertar te faça acreditar que o poder das palavras precisa de expansão, precisa ganhar o mundo. Jogar o medo pro lado e seguir com o coração, é isso que te desejo!
    Um beijo grande!

    Ps: não me dei muito bem com a Ferrante, mas amo Ana Holanda e tudo que aprendi sobre escrita com ela. Seguimos juntas! <3

    ResponderEliminar
  8. Ahhh, que bom ver esse seu novo espaço de escrita e reflexão nascendo! Que ele seja muito produtivo e te traga muitas alegrias. Animada com os novos textos que virão! :)

    ResponderEliminar

Muito obrigada pela visita e pelo comentário ♥